15 de janeiro de 2020

*COMO LIMPAR OS RINS SEM DOR.*_

*BOM PARA TODAS AS IDADES.*_


_Limpe os seus RINS._

_Os anos passam e nossos rins estão sempre filtrando o sangue, removendo o sal, veneno e tudo que seja prejudicial em nosso sistema. Com o tempo, o sal se acumula e isso precisa de um tratamento de limpeza._

_Como se livrar disso?_

_É muito fácil, primeiro pegue um ramo de salsa e lave muito bem, em seguida, corte em pedaços pequenos e coloque-o em uma panela e adicione água limpa (1 litro). Ferva por dez minutos, deixe esfriar, coe em uma garrafa limpa e coloque-o na geladeira._

_Beba um copo por dia e você vai ver que todo o sal e veneno acumulado nos seus rins, começam a surgir ao urinar._

_A Salsa é conhecida como o melhor tratamento de limpeza para os rins e é natural!_


_Por favor, envie para todos os seus amigos!_

_*NOTA:*_

_Não guarde esta mensagem, envie Agora!_

_É para o seu bem e o dos outros, por isso dar alívio a alguém é sempre gratificante._

NA MINHA INFÂNCIA ERA ASSIM !



Na época de minha infância não tínhamos BOLSA FAMÍLIA e nem VALE GÁS.

Não ganhávamos uniformes nem material escolar, O UNIFORME era comprado .
E “ai” se não fosse com o Uniforme da Escola.. não entrava... ( Diretor não deixava entrar )
Quase ninguém tinha telefone em casa, nós éramos acostumados a usar o famoso ORELHÃO A FICHA ou CARTÃO..... As pesquisas eram em Biblioteca da escola ou na biblioteca Pública.. A e como era divertido ir até a biblioteca.O trabalho era escrito a mão e na folha de papel almaço.
Tinha dever de casa, tabuada, ditado, caligrafia e a EDUCAÇÃO FÍSICA era esperada por todos. Lembro que morríamos de medo de alguns professores.

Na escola tinha a OLIVIA PALITO, CABELO DE BOMBRIL, QUATRO ZÓIO, CABEÇÃO etc.. (tinha uns apelidos ótimos tbm.

Todo mundo era zoado, às vezes até brigávamos, mas logo estava tudo resolvido e seguia a amizade.... Era brincadeira e ninguém se queixava de BULLYING. Existia o VALENTÃO/VALENTONA, mas também existia quem nos DEFENDESSE.

Na escola tinha DIA DO FLÚOR, CAMPANHA DA FEBRE AMARELA, DO SARAMPO, o dia de combater os PIOLHOS, as inter classes entre os colégios, as gincanas que quase tínhamos um infarto para vencer e a MERENDA 😋 Ah a merenda! Era leite com achocolatado, sopa, arroz doce...
Antes de iniciar as aulas, a gente cantava o HINO NACIONAL. Entrávamos em fila até a sala de aula. (Era por ordem de tamanho a fila.. ). Quando o diretor chegava na sala, todo mundo ficava em pé, até ele mandar sentar. As provas eram feitas em papel almaço passadas no mimiografo, na sala ficava o cheirinho de álcool.

Iamos para a escola a pé, em bando de vizinhos. E na saída adorávamos qdo alguém fazia aniversário .... ERA OVO, FARINHA. Final de ano, não víamos a hora de acabarem as aulas para que os colegas escrevessem nas nossas camisetas.
A frase "PERAÍ MÃE " era para ficarmos mais TEMPO NA RUA e não no COMPUTADOR ou no CELULAR... Colecionávamos FIGURINHAS, SELOS, CARTÕES DE ORELHÃO, CHAVEIROS, PAPEL DE CARTA, bolinha de gude.... tínhamos ioio e outras brincadeiras mais. As brincadeiras eram saudáveis, os meninos brincavam de bater tapão, nas figurinhas e não nos colegas e professores. Na rua era , ESCONDE-ESCONDE, PULAR CORDA, AMARELINHA, PULAR ELÁSTICO, QUEIMADA, CAIU NO POÇO, BET’S... etc..

Andávamos descalços e vivíamos no sol sem protetor.

Não importava se nossos amigos eram NEGROS, BRANCOS, PARDOS, RICOS, POBRES, MENINOS ou MENINAS.

Todo mundo brincava junto e como era bom, bom não, era MARAVILHOSOOOO!

Que saudades dessa época em que a chuva tinha cheiro de terra molhada! e podíamos tomar banho nela sem ficar doente, brincar de barquinho, enxurrada, era as nossas ondas. Calhas e canos, nossas cachoeiras.... Época em que nossa maior dor, era quando passávamos MERTHIOLATE nos machucados ou ter que ir pra dentro de casa.

Nossos pais eram presentes, EDUCAÇÃO e RESPEITO eram ensinados em casa, até porque, ai da gente se a nossa mãe tivesse que ir à escola porque aprontamos ou desrespeitamos.
Nada de chegar em casa com algo que não era nosso, desrespeitar alguém mais velho ou se meter em alguma conversa, aiaiai, podia esperar que o coro comia em casa.
Fico me perguntando, quando foi que tudo mudou? E os valores se perderam e se inverteram dessa forma?
Se você também é dessa época, #COPIE, #COLE no seu mural, #MUDE o que for NECESSÁRIO...
Quanta saudade, quantos valores, que pra esta geração não valem nada.
Grato por tudo que VIVI e APRENDI

Adaptação do texto de Marizete Monticelli



8 de janeiro de 2020

CONHEÇAM MATO GROSSO - VALE A PENA !



Nosso Estado

Capital: Cuiabá

População: 2.854.456 hab. (IBGE/2007)

Área: : 903.357,908 km² (IBGE - Resol. n° 05/10/2002)


Estado brasileiro localizado a oeste da região Centro-Oeste. Tem como limites: Amazonas, Pará (N); Tocantins, Goiás (L); Mato Grosso do Sul (S); Rondônia e Bolívia (O).

As cidades mais importantes são: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop e Cáceres.

Extensas planícies e amplos planaltos dominam a área, a maior parte (74%) se encontra abaixo dos 600 metros de altitude. Juruena, Teles Pires, Xingu, Araguaia, Paraguai, Piqueri, São Lorenço, das Mortes e Cuiabá são os rios principais.

Sua economia se baseia na indústria extrativista (madeira, borracha); na agricultura (cana-de-açúcar, soja, arroz, milho); na pecuária e criações; na mineração (calcário e ouro); e na indústria (metalúrgica e alimentícia).

Pelo Tratado de Tordesilhas (7 de junho de 1494), a área pertencia à Espanha. Os jesuítas, a serviço dos espanhóis, criaram os primeiros núcleos, de onde foram expulsos pelos bandeirantes paulistas em 1680. Em 1718, a descoberta do ouro acelerou o povoamento. Em 1748, para garantir a nova fronteira, Portugal criou a capitania de Mato Grosso e lá construiu um eficiente sistema de defesa.

Com os Tratados de Madri (1750) e Santo Ildefonso (1777), Espanha e Portugal estabeleceram as novas fronteiras. A produção de ouro começou a cair no início do século 19. Em 1901, ocorreu um movimento separatista temporariamente controlado.

Em 1917, a situação se agravou, provocando intervenção federal. Com a chegada dos seringueiros, pecuaristas e exploradores de erva-mate na primeira metade do século XIX, o Estado retomou o desenvolvimento.

Em 1977, uma parte do Estado foi desmembrada e transformada em Mato Grosso do Sul.

Atualmente o Estado de Mato Grosso tem como governador Blairo Maggi e como vice-governador Francisco Tarquínio Daltro(Chico Daltro).



HISTÓRIA DO NOSSO ESTADO NA VISÃO DA HISTORIADORA LAÍS PAIVA PINHO


A Ocupação da Colônia Brasileira e a conquista dos Sertões Mato-Grossenses

O Brasil era uma colônia cujo principal objetivo era suprir a Europa de gêneros alimentícios tropicais, porém sem perder as esperanças de encontrar minérios de grande importância.

A expedição de Martim Afonso em 1532 plantou cana e construiu engenhos em todas as capitanias, de São Vicente (posterior capitania de São Paulo) a Pernambuco. Devido as condições climáticas favoráveis a produção açucareira, o processo de ocupação do território brasileiro priorizou a região Nordeste.
Os moradores da Capitania de São Vicente, abandonados a própria sorte pela Coroa Portuguesa se dedicaram à agricultura de subsistência e se especializaram no apresamento de indígenas para servirem de mão-de-obra nas plantações nordestinas.

Essa busca por nativos era feita em expedições chamadas de Bandeiras, que também buscavam por metais e pedras preciosas em terras, que mais tarde, pertenceriam a Mato Grosso.

Manoel Campos Bicudo, no inicio do séc. XVII, foi um bandeirante pioneiro na marcha para o oeste brasileiro, foi o primeiro a atingir a região da atual Cuiabá, entre 1673 e 1682. Pascoal Moreira Cabral também chega a região atraído pela fartura de indígenas. É nesse momento que ele e seus homens descobrem as primeiras amostras de ouro mato-grossenses na região de São Gonçalo Velho.

A notícia do ouro trouxe muitas pessoas. Para organizar o povoado e cobrar impostos em nome da Coroa, Moreira Cabral, juntamente com outros bandeirantes, lavra a Ata de Fundação do Arraial de Cuyabá, em 08 de abril de 1719.
Mais tarde, em 1722, Miguel Sutil descobre um dos veios auríferos mais importantes da região, as “lavras do Sutil”, como ficaram conhecidas, se localizavam próximo as atuais Igrejas do Rosário e de São Benedito.

Autora: Laís Paiva Pinho


A Criação da Capitania de Mato Grosso

A partir da Carta Régia de 09 de maio de 1748, por decisão de D. João V, as minas de Mato Grosso são desmembradas da capitania de São Paulo. Os motivos deste desmembramento estão relacionados com a política do governo português para garantir a nova fronteira e a necessidade de uma fiscalização mais eficiente da extração de ouro.
Em 1752, é instalada oficialmente a capital da capitania às margens do rio Guaporé. Coube a Antônio Rolim de Moura a escolha do local em que se instalaria a sede da nova Capitania, passando a ser denominada de Vila Bela da Santíssima Trindade. Sua fundação data de 19 de março de 1752.
A mudança da capital de Cuiabá para Vila bela, se deu por motivos de distância e de dificuldade de comunicação com os grandes centros do Brasil, além do imperativo de vigilância da fronteira.


Autora: Laís Paiva Pinho



O IMPÉRIO EM MATO GROSSO

Durante a primeira metade do séc. XIX, Mato Grosso passava por algumas dificuldades. Entre elas é possível destacar a mudança do eixo econômico, devido a decadência da mineração a economia estava sendo baseada principalmente em atividades agropecuárias e no comércio. Junto a isso se junta o “esvaziamento” demográfico sofrido pela capitania após o declínio das atividades mineradoras.
É nesse contexto que a notícia da independência do Brasil chegou a Mato Grosso em carta de 18 de novembro de 1822. Dom Pedro I ordenava que a capitania, agora denominada província de Mato Grosso, elegesse um governo provisório constitucional composto por oito membros. Apesar do embate travado entre Vila Bela e Cuiabá pela sede da província, em D. Pedro I aprovou a junta governativa de Cuiabá.
O governo provisório constitucional governou Mato Grosso até 1825.

Autora: Laís Paiva Pinho

FONTE : http://www.coisasdematogrosso.com.br/mato-grosso/nosso-estado/

Aspecto da vegetação do Pantanal do Mato Grosso.



Capivara, o maior roedor do mundo,



Capivara, o maior roedor do mundo, natural da América do Sul, gosta de áreas alagadas como as do Pantanal, onde são encontradas com frequência.