25 de abril de 2019

😓Você já teve a curiosidade de conhecer a verdadeira história de como c morreram os discípulos de Jesus Cristo?


👉🏻ESTÊVÃO, apedrejado até à morte.
👉🏻TIAGO FILHO DE ZEBEDEU, decapitado.
👉🏻FELIPE, apedrejado.
👉🏻TIAGO, FILHO DE ALFEU, martirizado, espancado e crucificado.
👉🏻BARNABÉ, torturado e arrastado com uma corda no pescoço e depois queimado vivo.
👉🏻MARCOS EVANGELISTA, arrastado pelas ruas até chegar ao ponto de ser despedaçado.
👉🏻PEDRO, crucificado na Cruz de cabeça  para baixo.
👉🏻PAULO, morreu decapitado.
👉🏻ANDRÉ, crucificado em Cruz em forma de X.
👉🏻BARTOLOMEU, esfolado vivo e crucificado de cabeça  para baixo.
👉🏻TOMÉ, foi lançado  em uma fornalha.
👉🏻MATEUS, cravado na terra e decapitado.
👉🏻SIMÃO,  crucificado.
👉🏻MATIAS,
amarrado na Cruz, apedrejado e depois decapitado.
👉🏻LUCAS,
enforcado em uma Oliveira.
👉🏻JOÃO,  depois de tantas perseguições morreu de velhice ...

  Você sabia que tudo que esses homens sofreram foi para que hoje o evangelho chegasse até nós!?
Não permita que seja em vão, o sacrifício vivido por estes mártires. Coloque a #palavra_de_Deus acima de todos os seus projetos.

#TOQUE OUTROS CORAÇÕES 💕 REENVIE ESTÁ  MENSAGEM PARA UM AMIGO.💕

24 de abril de 2019

Toda a diretoria do ICMBio é substituída por policiais militares


Uma semana após a exoneração do presidente do instituto ambiental, três diretores abandonaram o cargo e o quarto ficou sabendo de sua demissão por uma publicação feita pelo ministro Ricardo Salles em uma rede social

Helena Borges

FONTE: e Foto: Jorge William / Agência O Globo

RIO - Uma crise interna levou à reformulação completa da diretoria do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) nesta quarta-feira. Nove dias depois da saída de Adalberto Eberhard - o ex-presidente do instituto pediu demissão no dia 15 - três dos quatro diretores que permaneciam no órgão pediram demissão em uma carta entregue na manhã desta quarta. De tarde, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, publicou em sua conta de Twitter sobre a mudança total da direção.

PUBLICIDADE

Ao agradecer a dedicação e empenho dos que até então compuseram as diretorias do ICMBIO, tenho a alegria de anunciar os novos diretores: Cel PM Lorencini, Ten Cel PM Simanovic, Major PM Marcos Aurélio e Major PM Marcos José, que junto ao Cel PM Homero, farão um grande trabalho.

— Ricardo Salles MMA (@rsallesmma) 24 de abril de 2019


 

Em carta encaminhada ao ministro, três dos quatro diretores do ICMBio abandonaram seus cargos na manhã desta quarta (24). O quarto diretor, Leandro Mello Frota, ficou sabendo que seria exonerado pela publicação do ministro no Twitter. Questionada, a assessoria de comunicação do ministério explicou que ainda não há notas oficiais ou publicações no Diário Oficial da União e orientou a reportagem a "ver no Twitter do ministro".

Em carta encaminhada ao ministro, três dos quatro diretores do ICMBio abandonaram seus cargos nesta quarta (24). Foto: Reprodução

 RECEBA AS NEWSLETTERS DO GLOBO:CADASTRAR

Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções

Todos os quatro novos diretores são policiais militares do Estado de São Paulo. Trabalharam com Ricardo Salles no período em que o atual ministro foi secretário do Meio Ambiente (2016-17) e secretário particular do então governador de São Paulo, Geraldo Alckmin entre 2013 e 2014).

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama). É o instituto que gerencia o Sistema Nacional de Unidades de Conservação instituídas pela União. Cabe a ele fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade; além de exercer o poder de polícia ambiental para a proteção das Unidades de Conservação federais.

Entenda a crise no Ministério do Meio Ambiente

O ex-presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Adalberto Eberhard, pediu demissão no dia 15, em ofício enviado ao ministro Ricardo Salles. Médico veterinário e fundador da ONG Ecotrópica, que administra reservas particulares de patrimônio natural na região do Pantanal, Eberhard anunciou que deixa o cargo por “motivos pessoais” e agradeceu ao ministro pela “oportunidade e toda a confiança em mim depositada”. Eberhard era contrário à fusão entre o ICMBio e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), uma plataforma defendida por Salles e pelo presidente Jair Bolsonaro desde o início do governo.

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, troca toda a diretoria do ICMBio


Você está em: Governo


4 novos diretores são da PM paulista

Todos trabalharam com Salles em SP

ICMBio fica agora 100% reestruturado

o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que trocou toda a diretoria do ICMBioSérgio Lima/Poder360 - 24.abr.2019

PODER360
24.abr.2019 (quarta-feira) - 11h56
atualizado: 24.abr.2019 (quarta-feira) - 12h48

   

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, decidiu nesta 4ª feira (24.abr.2019) trocar os 4 diretores do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

A Economia Criativa e Solidária perde um produtor de artesanato e cultura local - Artesão é achado morto em propriedade rural em Chapada .

INVESTIGAÇÃO

Artesão é achado morto em propriedade rural em Chapada

SUELEN ALENCAR

FONTE: https://www.folhamax.com/policia/artesao-e-achado-morto-em-propriedade-rural-em-chapada/206922

CHAPADA

PJC

O artesão Edmar Valdinei Rodrigues Branco, 59 anos, dono de uma propriedade rural, foi encontrado morto na Gleba Jangada Roncador na região de Chapada dos Guimarães (70 km de Cuiabá). A vítima estava desaparecida há pelo menos três dias e o corpo foi localizado por volta das 14 horas, desta terça-feira (23).

Familiares foram chamados para fazer o reconhecimento do corpo.

De acordo coma Polícia Civil local, a equipe de investigação foi informada que na região havia um corpo, possivelmente foi vítima de disparo de arma de fogo. Os investidores encontraram a vítima num matagal próximo a divisa de sua propriedade.

O corpo se encontrava em avançado estado de decomposição. O corpo foi encaminhando ao Instituto Médico Legal (IML) para passar por exame de necropsia.

A Polícia Civil e a Politec estiveram no local, para dar proseguimentos aos trabalhos de investigação.

 

*Estratégias para o ajuste fiscal serão discutidas em seminário promovido pelo TCE*

Estratégias para o ajuste fiscal da Administração Pública serão discutidas por meio de palestras e debates com economistas, consultores, gestores e representantes do Poder Executivo e do Controle Externo no Seminário Ajuste Fiscal ou Desgoverno – Equilíbrio – Transparência – Eficiência, que será realizado pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso no dia 25 de abril, próxima quinta-feira, a partir das 8 horas, no auditório da Escola Superior de Contas. A abertura do evento será feita pelo presidente do TCE-MT, conselheiro Gonçalo Domingos de Campos Neto.

Como enfrentar a crise fiscal e financeira que se alastra por todos os Estados brasileiros é o foco de seis palestras com gestores, como o ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, e especialistas em economia, como Raul Velloso. Paulo Hartung explicará como o governo capixaba enfrentou a crise, reconquistou o equilíbrio fiscal e inovou em políticas sociais.

A primeira palestra será sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal: Inovações e Avanços, ministrada pelo secretário de Fazenda do Estado de Mato Grosso, Rogério Gallo. Logo em seguida, o ex-governador do Estado do Espírito Santo, Paulo Hartung, vai discorrer sobre como o governo capixaba enfrentou a crise, reconquistou o equilíbrio fiscal e inovou em políticas públicas. Hartung foi o responsável pela implementação do ajuste fiscal a partir de 2015, primeiro ano da sua terceira gestão frente ao governo. Entre as medidas adotadas por ele estão a revisão, para baixo, do orçamento estadual, evitando autorização para o governo gastar mais do que arrecada; redução de cargos; suspensão de concursos públicos; além de revisão ou cortes em contratos.  As finanças do Governo do Espírito Santo voltam à discussão no período da tarde, com a palestra do ex-secretário de Fazenda do Espírito Santo, Bruno Funchal.

Ainda pela manhã, o ministro do Tribunal de Contas da União, Weder de Oliveira, provoca uma discussão a respeito das finanças públicas e teto do gasto público: “O que vem depois?” A partir das 14 horas começa a palestra do economista e consultor, Raul Velloso, sobre “A Crise Financeira Estadual e Suas Consequências”. O tema “Os desafios da Gestão Pública e do Controle” será apresentado pelo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, Valdecir Pascoal.

Como mediadores dos debates estarão o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt-MT), Gustavo de Oliveira; o conselheiro interino e vice-presidente do Tribunal de Contas, Luiz Henrique Lima, e o procurador-geral de Contas, Alisson Alencar. O seminário poderá ser acompanhado através do Portal do TCE: www.tce.mt.gov.br

Mais informações pelo telefone (65) 3613-7177