23 de abril de 2018

LISTA RESTAURANTES DE MT. "Menu VEJA Comer & Beber Cuiaba"



''Menu VEJA Comer & Beber Cuiabá'' lista restaurantes de MT


www.24horasne.ws

Mahalo, Flor Negra e Bistrô da Mata, que fica na Chapada dos Guiamarães, estão entre os 21 endereços do festival gastronômico

Começa neste sábado (28) a segunda edição do festival gastronômico Menu VEJA Comer & Beber apresentado pelo Santander. Até o dia 27 de maio, os cuiabanos e turistas que visitarem a cidade terão a oportunidade de almoçar ou jantar em dezenove restaurantes diferentes pagando um valor fixo pela refeição completa em três etapas. Há ainda outros dois restaurantes no festival, Atmã e Bistrô da Mata, estes localizados na Chapada dos Guimarães.

 

No almoço, o combo de entrada, prato principal e sobremesa custará R$ 49,90; no jantar, a refeição sairá a R$ 59,90 (serviço não incluso). Confira a relação de participantes e programe-se

 

Em Cuiabá:

 

Acácia Cozinha de Família (brasileiro) – Almoço

 

Choppão (variado) – Almoço e jantar

 

Di Pietro Vineria & Ristorante (italiano) – Jantar

 

Dom Sebastião (variado) – Jantar

 

Due Ladroni (italiano) – Jantar

 

Flor Negra (variado) – Jantar

 

Gato Mia (pizzaria) – Jantar

 

Grand Toro Steakhouse (carnes) – Almoço e jantar

 

Mahalo (cozinha contemporânea) – Almoço e jantar

 

Meat’s Grill (carnes) – Almoço

 

Raposa Vegana (naturais) – Almoço

 

Restaurante e Peixaria Okada (peixaria) – Almoço e jantar

 

Santa Oliva Pizza Restô (pizzaria/variado) – Jantar

 

Seu Majó (variado) – Almoço e jantar

 

Seu Majó Jardim das Américas (variado) – Almoço e jantar

 

Taberna Portuguesa (variado) – Jantar

 

Tal do Bistrô (variado) – Jantar

 

Talavera (variado) – Almoço e Jantar

 

Varadero Bar e Restô (variado) – Almoço e jantar

 

Na Chapada dos Guiamarães:

 

Atmã Restaurante (variado) – Almoço

 

Bistrô da Mata (variado) – Almoço e jantar

 

Fonte: Veja.com

19 de abril de 2018

Novo presidente da EMPAER toma posse.


Gestor público assume chefia da Empaer


Da Redação


 


Tomou posse nesta quinta-feira (19.04) o novo presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Cândido dos Santos Rosa Júnior. Sua nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (18.04). A solenidade ocorreu na sede da empresa, em Cuiabá, e contou com a presença da Secretária de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), Vanessa Queirós.

Cândido é advogado por formação e seu último cargo foi o de Assessor Especial da Casa Civil do Estado, que ocupou até março deste ano. O novo presidente assume a Empaer no lugar de Layr Mota da Silva, que atuou à frente da empresa de janeiro de 2015 a abril de 2018.

Durante a cerimônia de posse, Cândido agradeceu a boa acolhida e afirmou que recebe com muita alegria a missão de ser presidente da Empaer. “Conheço a dedicação de todos os funcionários, e quero ouvir o que todos tem a nos passar para trabalharmos em conjunto, somando ainda mais à empresa”.

Com 16 anos de experiência em gestão pública, o presidente reforçou a importância de uma parceria forte com a Secretaria de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários. “Quero colocar em prática estratégias de gestão em conjunto com a Seaf para de fato chegarmos ao agricultor familiar, executando com eficiência a função da Empaer. O objetivo é alavancar esta empresa. Tenho muita vontade de trabalhar e conto com a garra de todos os funcionários”.

Vanessa Queirós afirmou que a Seaf está à disposição da Empaer para dar continuidade às ações já iniciadas por ambas as entidades. “O nosso objetivo é realizar um alinhamento entre a SEAF e a Empaer em busca do melhor para a agricultura familiar de Mato Grosso”. A secretária falou ainda sobre a nomeação do novo presidente. “Cândido com certeza é a melhor pessoa para ocupar o cargo, a sua experiência em gestão pública será muito positiva para a empresa. Com Seaf e Empaer unidas, mostraremos para todo o Estado que a agricultura familiar é forte, e que podemos e iremos melhorar a vida das famílias rurais”, pontuou Vanessa.       

Além da secretária Vanessa Queirós, estiveram presentes durante a posse os diretores da Empaer, Rogério Monteiro Costa e Silva e Antonimar Marinho dos Santos, o representante do Sindicato dos Trabalhadores da Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Pública de Mato Grosso (Sinterp), Gilmar Bruneto, e funcionários da empresa.

BusTour chega como uma das metas de inovação para o turismo de Cuiabá.

BusTour chega como uma das metas de inovação para o turismo local Nesta sexta-feira o tour será inaugurado com a imprensa e convidados e estará aberto ao público a partir do dia 28 deste mês. ALESSANDRA BARBOSA Clique para ampliar   A prefeitura de Cuiabá por meio da Secretaria Extraordinária dos 300 Anos fará nesta sexta-feira (20), às 09 horas, o passeio inaugural do BusTour com imprensa e convidados. Durante o passeio será apresentado o novo instrumento para uso turístico na Capital, conforme decreto municipal nº 6531, de 29 de março 2018 que trata de credenciamento de empresas interessadas na exploração do segmento. Os passeios para o público começaram a partir do dia 28 deste mês. Conforme decreto institiuido pelo prefeito Emanuel Pinheiro as empresas interessadas em explorar o serviço deverão requerer seu cadastramento na Secretaria Municipal Extraordinária Cuiabá 300 anos, apresentando, sem prejuízo do cumprimento do disposto na legislação de trânsito, os requisitos exigidos pela Lei n° 11.771, de 11 de setembro de 2008, e pela Portaria n° 312, de 03 de dezembro de 2013, do Ministério do Turismo. Para a prefeitura a aquisição deste transporte será um ganho para o turismo local, tendo em vista que Cuiabá tem belos cartões postais que precisam ser explorados, com um novo olhar sobre a cidade para quem optar pelo passeio. “Este é mais um conforto que a Prefeitura de Cuiabá proporcionará aos turistas que por aqui passam e querem conhecer a cidade de outra forma. Gerando novas possibilidades e emoções, roteirizando o nossos espaços públicos e contando a nossa história”, acrescentou o prefeito. De acordo com o secretário extraordinário dos 300 Anos, Junior Leite, proporcionar serviços como esses ao turista e para própria população cuiabana é uma das missões que a pasta pretende alcançar, para chegar aos 300 anos como uma cidade plena e moderna. “Seguindo minuciosamente as determinações do prefeito Emanuel Pinheiro vamos galgando conceitos e implantando novas opções para os cuibanos e para que os tutistas aproveitem o que a nossa cidade tem de melhor a ofercer. E o Bustour nada mais é que um ônibus de turismo, que já funciona em algumas cidades do mundo, trazendo todo conforto a acessibilidade a quem dele se utilizar. Agora iremos fazer esse passeio experimental com a imprensa e alguns convidados, mas no próximo final de semana ele estará funcionando normalmente”, esclareceu Junior Leite. A empresa proprietária do transporte coletivo terrestre que mostrou interesse na prestação do serviço foi a Belga Transporte e Turismo Eirelli, de propriedade do senhor Francisco de Assis Silva, que possui um ônibus semelhante em Brasília (DF), desde 2009. A empresa também possui uma frota exclusiva para viagens interestaduais e excursões turísticas. “Há um ano soube do interesse do prefeito Emanuel Pinheiro e do secretário Junior Leite em ter um ônibus desses em Cuiabá. E nesse meio tempo adquirimos o ônibus e fomos nos organizando para quando o decreto saísse, pudessemos apresentar um serviço que atendesse o município dentro das normas exigidas pelo Ministério do Turismo. E quando saiu estávamos prontos. Nos credenciamos e deu certo! Estou muito contente por ter conseguido e esperamos satisfazer as expectativas de todos", disse Francisco. Quanto a abertura ao público os passeios iniciais aconteceram a partir do dia 28 deste mês. Estão sendo estudados os locais para venda dos bilhetes nos shoppings da cidade e no terminal rodoviário e aeroporto. O tour pelos pontos turísticos da cidade deverá custar em media de R$ 25,00 (por passageiro). Na sequência a empresa pretende também oferecer pacotes para escolas e faculdades ligadas ao turismo.

Parceria para voos regionais no 2o semestre.


GRAND CARAVAN será a aeronave utilizada pela Gol para a aviação regional DIVULGAÇÃO



Projeto do Governo do Estado em parceria com a Gol e a TWO Taxi Aéreo para estimular a aviação regional, em sete municípios do Ceará, está previsto para começar no segundo semestre deste ano. Neste período, prevê-se ainda a internacionalização do Aeroporto de Jericoacoara.
 

Os terminais de Aracati, Iguatu, Crateús, Camocim, São Benedito, Jericoacoara e Sobral já estão homologados e liberados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) para as operações. Está faltando a formalização das empresas. 
 

Isso significa que esses aeroportos serão estimulados com o uso de aeronaves Grand Caravan, que transportam cerca de 12 passageiros, com trabalho do Governo na área do turismo, interligando o hub do Aeroporto Internacional Pinto Martins, que a Gol tem com a Air France-KLM. Vai ser possível ir de Fortaleza direto para esses municípios em avião, por exemplo.
 

A expectativa do Governo é ainda a internacionalização do Aeroporto de Jericoacoara. Ontem, o assessor de Infraestrutura Aeroportuária do Departamento Estadual de Rodovias (DER), Paulo Edson Ferreira, reuniu-se com Polícia Federal, Anvisa, Ministério da Agricultura e Receita Federal para apresentar o terminal.

Os órgãos, responsáveis pelos cuidados internacionais, como entrada de estrangeiros no País, evitando tráfico de drogas internacional, por exemplo, devem emitir parecer para ser enviado à Anac até junho, quando o prazo de 60 dias para internacionalizar o aeroporto terá início.

Pantanal pode nao suportar PCHs alerta MPE, órgão pede suspensão das licenças prévias



Encontrar no olhar jurídico
Notícias / Ambiental

Pantanal 'pode não suportar PCH´s', alerta MPE; órgão pede suspensão das licenças prévias
Da Redação - Vitória Lopes
Foto: Reprodução

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE), por meio das 15ª e 16ª Promotorias de Justiça, emitiu notificação ao secretário de Estado de Meio Ambiente e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), para que não sejam emitidas licenças de instalação da hidrovia Paraguai-Paraná ou obras de aproveitamentos hidroelétricos na Região Hidrográfica do Paraguai.
Segundo os promotores Marcelo Caetano Vacchiano, Maria Fernanda Correa da Costa e Joelson de Campos Maciel, "o Pantanal provavelmente não tem capacidade para suportar pequenas centrais hidrelétricas (PCH), sendo que o incremento de energia para o país seria de pouco mais de 2%, o que é muito pouco quando se pode colocar em risco a vida de um bioma".
A notificação, que foi assinada na última quinta-feira (22), recomenda ainda que as licenças ambientais prévias e de instalação, no âmbito de suas atribuições, sejam suspensas até a conclusão dos estudos em andamento sob a coordenação da Embrapa Pantanal.
Os estudos coordenados pela Embrapa Pantanal tem previsão de monitoramento de 33 empreendimentos hidrelétricos que já estão em operação. Foram identificados 162 empreendimentos, sendo 45 em operação, 11 outorgados, 56 eixo disponível, 47 PBA aceito e duas com registro. Dois empreendimentos foram suspensos e dois revogados. Ou seja, 114 empreendimentos ainda estão em processo de análise. Atualmente os números já indicam 169 empreendimentos, dos quais 45 estão em operação.
Conforme consta na proposta técnica, a análise dos empreendimentos avaliará os impactos já produzidos, para buscar o estabelecimento de padrões evitando impactos ambientais e hidrológicos, como determina a Lei 9.433/97. Os estudos estão em andamento desde outubro do ano passado.
Em janeiro deste ano, a secretaria de biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente expediu recomendação aos órgãos ambientais para que não licenciem e nem autorizem obras para instalação de hidrelétricas na região hidrográfica do Paraguai, como as sub-bacias dos rios Sepotuba, Formoso, Cabaçal, Alto Paraguai, Jauquara, Cuiabá, Cuiabazinho, Mutum, Aricá Açú e Aricá Mirim.
A medida busca garantir a manutenção da hidrodinâmica natural desses rios formadores de Mato Grosso, além da proteção da biodiversidade e da produção pesqueira, fundamentais para a manutenção da qualidade de vida e segurança alimentar das comunidades e povos tradicionais, bem como da sustentabilidade da pesca profissional-artesanal e do turismo de pesca, principais atividades econômicas geradoras de emprego e renda da região.
Também recomendou que fosse excluído o trecho do rio Paraguai denominado Tramo Norte, entre Cáceres e Corumbá, da possibilidade de navegação industrial ou de grande porte na Hidrovia Paraguai-Paraná, uma vez que reconheceu se tratar de trechos de extrema fragilidade do Sistema Paraguai-Paraná de Áreas Úmidas quanto aos aspectos hidrodinâmicos, sedimentológicos, biogeoquímicos e ecológicos do Rio Paraguai.