2 de março de 2018

Em Chapada dos Guimarães com Leandro e Enymar. Comendo Taturuba ou Bananinha.

Hoje pela manhã  eu comi o Taturuba, em uma propriedade de turismo aventura, (Espaço Aventura) em Chapada dos Guimarães debaixo de uma grande árvore, eu o Enymar proprietario do empreendimento e o amigo Leandro da Seadtur.
Taturuba é uma fruta do tamanho de uma goiaba, meio enverdeada, quase amarela. 
Sua carne é amarela-ouro.
Parece  com a gema de ovo cozida.
O sabor único da primeira mordida delicioso, inexplicável.  
A massa prende  no céu da boca, alongando assim a degustação. 
A semente é  dura e brilhosa.
Chama-se Tuturubá no Espaço Aventura do meu amigo  Enymar tem  vários pés .
As primeiras frutas estão saindo agora neste período.
Rapidamente peguei algumas frutas, que cairam  o pé.
 Então, fechei os olhos e vivi a experiência da primeira mordida no Taturuba uma delicia.
Tuturubá é uma planta rica, rara, como tantas frutas nativas de Mato Grosso

DSC06197


DSC06198

Geraldo Lucio, Leandro e Neymar.




Taturuba - folhas e frutos



Taturuba - frutos e sementes



Taturuba - folhas e fruto



Taturuba - folhas e inflorescência


Taturuba - árvore



Taturuba - fruto



Taturuba - sementes




TATURUBÁ OU TUTURUBÁ

NOME CIENTÍFICO: Pouteria macrophylla (Lam.) Eyma
FAMÍLIA: Sapotaceae

SINÔNIMOS CIENTÍFICOS: Chrysophyllum macrophyllum Lamarck.; Lucuma revicoa
Gaertn.; Richardella macrophylla (Lam.) Aubrév.

NOMES VULGARES
Brasil: abiu-cutite, abiurana, abiurana-cutitiribá, acara-uba, cutite, cutitiribá, (Amazonas);
cutitiribá, juturuba, taturuba, tuturuba (Maranhão); banana-do-mato, cortiça (Mato Grosso);
banana-do-matta, cutite, cutiti, cutitiribá, sapotilla (Pará); acara-uba, cutite, cutiti, cutitipequeno,
cutitirubá, cutitituturuba, guité-tiribá, guiti-tiribá, guiti-toroba, oiti-tetuba, oitytebuba,
oititutuba, sapotilha, tutiribá, uititiribá, uiti-toroba, uity-toroba, utitirubá. Kamokô
(Kayapó).

Outros Países: caimo (Colômbia); canistel, siguapa (Costa Rica); yema-de-huevo
(Guatemala); jaune d’oeuf (Guiana Francesa); caimo, canistel, fruta-huevo, lucma, siguapa,
yema-de-huevo (Espanhol); canistel, egg-fruit (Inglês).

Adapta-se a solos arenosos, areno-argilosos e argilosos, Floresce durante os meses de junho a agosto. 

A frutificação ocorre entre outubro e fevereiro sendo, às vezes, abundantes a ponto de quebrar os galhos da árvore. 

Coletam-se os frutos de outubro a março com pico de produção em dezembro, em algumas regiões coletas de janeiro a julho.

Os frutos são procurados por aves e outros animais silvestres.

 Há, anualmente uma.

Grande produção de sementes que são disseminadas pela fauna A espécie, Pode ser encontrada dispersa ou em grupos. 

. É uma massa doce.  Seu peso estimado é de 150 gramas.

Quando climatizados ou resfriado toleram até seis meses de estocagem
Em 100g de fruta fresca, pode haver 72,3g de água; 1,5g de proteína; 0,5g de.
Lipídios; 1,3g de fibra; 16mg de cálcio; 26mg de fósforo; 04mg de ferro; e valor energético. De 99 calorias.

Estima-se que uma grande árvore Possa produzir até 5000 frutos, chegando a pesar entre 75 e 150g cada, A espécie apresenta fruto de polpa massenta, consistência e cor parecida com a Da Gema do ovo cozida. 

É doce, Seu aroma forte de sabor é agradável. A população de camponeses e crianças comem o fruto, fresco.

Processamento Para a produção em pequena escala da farinha de cutite se corta a polpa em pequenos pedaços deixando-os secar a 40-45°C por 24 horas, até que obtenha uma perda de10% de água. 

Após a secagem a polpa é moída, obtendo uma farinha de textura dependente da espessura do triturador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário